O que é preciso para trabalhar como professor de inglês

O que é preciso para trabalhar como professor de inglês?

Você já pensou em trabalhar como professor de inglês? Não há dúvidas de que essa é uma profissão com uma demanda cada vez maior, visto que o domínio do idioma é fundamental para melhorar a empregabilidade e dar acesso a cargos bem remunerados, inclusive os de liderança.

E com um mercado de trabalho extremamente competitivo, não tem outro jeito: para se destacar, o candidato precisa dominar o inglês. Esse é um requisito essencial, que faz com que adultos procurem cursos ou aulas particulares e que os pais matriculem seus filhos nas escolas de idioma desde a infância.

E esse é um caminho irreversível! Com o mercado globalizado, a expectativa é que os profissionais realmente se adaptem a essa exigência. Assim, quem está disposto a trabalhar como professor de inglês consegue vagas em escolas convencionais, centros de aprendizagem de idioma, aulas particulares e também para grupos formados em empresas e focados no Business English.

Ficou animado? Percebeu que essa é uma oportunidade para alavancar sua carreira e potencializar seus ganhos? Então, continue a leitura! Vamos explicar o que você precisa ter no seu currículo — e como experiência — para trabalhar como professor de inglês. Fique atento!

Formação para trabalhar como professor de inglês

Como você já pode perceber, a primeira vantagem de trabalhar como professor de inglês é que esse é um mercado em expansão. Assim, dificilmente falta uma vaga para exercer a profissão, seja nas instituições tradicionais ou em aulas particulares.

O segundo ponto interessante é que para trabalhar como professor de inglês você não precisa ter uma faculdade específica. Embora muitos profissionais dessa área tenham o curso de Letras ou Tradução em seu currículo, embora recomendável.

Atualmente, existe um imenso mercado para cursos de inglês informais e aulas online.

Afinal, o objetivo de quem quer aprender inglês — especialmente quem está no mercado de trabalho e quer evoluir profissionalmente — é falar de verdade. Eles não querem o tradicional “the book is on the table”, e sim um profissional que os ensine como usar a língua no dia a dia, para se comunicar de forma efetiva.

O diploma só é exigido para quem realmente quem quer trabalhar em escolas públicas e privadas. Nesses casos, a Diretoria de Ensino requer a documentação que comprova a formação.

Já no caso das escolas de idiomas, a exigência varia de acordo com a instituição. Para algumas, a formação no Ensino Superior também não é um requisito essencial. Afinal, a pessoa pode aprender a língua inglesa de diversas formas: como autodidata, em outros cursos de inglês, vivendo em um país estrangeiro por algum tempo…

Portanto, para essas instituições o que vale é o domínio da língua e a capacidade de ensiná-la, e isso é obtido com formação na área, seja Letras ou cursos específicos. Eles têm muitas formas de avaliar as habilidades dos candidatos e, mesmo depois de aprovados, geralmente eles passam por um treinamento minucioso.

O que é preciso para trabalhar como professor de inglês

O que fazer para trabalhar como professor de inglês

Se você ficou interessado em trabalhar como professor de inglês, talvez agora esteja pensando: “como começar nessa profissão”? É sobre isso que vamos falar a seguir!

1. Domine as quatro habilidades linguísticas (language skills)

Quer você tenha ou não um diploma de inglês, um requisito é essencial para se dar bem nessa profissão: dominar a língua. Lembre-se que quem contrata um professor, seja em uma escola de idiomas ou um aluno particular, não está disposto a pagar pelo “embromation”.

Existem quatro habilidades específicas que quem quer trabalhar como professor de inglês precisa dominar:

Leitura (Reading)

É a capacidade de ler os textos em inglês. Nas escolas de Ensino Básico, geralmente essa é a habilidade mais trabalhada, visto que é mais difícil praticar conversação em uma sala com 30 ou 40 alunos, por exemplo.

O reading é essencial, pois boa parte da comunicação é escrita. Livros, jornais, revistas, websites — imagine a quantidade de informação disponível por esses e outros meios! Então, trata-se de um fundamento que não pode ser ignorado, mas o ensino de inglês não deve parar por aqui.

Escrita (Writing)

Essa é outra habilidade cada vez mais importante. Afinal, principalmente para quem trabalha e precisa se comunicar em inglês, é essencial saber expressar suas ideias usando esse idioma.

No mundo dos negócios, são muitas as tarefas que exigem o domínio do writing. Escrever um e-mail para abordar uma empresa parceira, enviar um relatório para a matriz, elaborar um documentos ou contrato, apresentar um projeto — todas essas ações dependem da capacidade de se comunicar em inglês usando a escrita.

Compreensão auditiva (Listening)

Até mesmo pelo fato de a escola não conseguir trabalhar muito o listening, a realidade de muitas pessoas que buscam um professor de inglês é a dificuldade com a compreensão auditiva.

Sabe aquela frase: “eu até leio bem, mas não consigo entender quando eles falam”? É uma característica típica das pessoas que precisam desenvolver essa habilidade. Portanto, como professor você precisa não só ter esse domínio, mas utilizar técnicas que ajudem seus alunos a melhorar essa compreensão, também.

Assistir filmes e seriados em inglês pode ajudar a desenvolver essa habilidade. Outras alternativas são ouvir música e podcasts. Se a língua inglesa for ouvida com frequência e fizer parte da vida das pessoas, a discriminação dos sons se tornará mais natural.

Conversação (Speaking)

Finalmente, vamos falar de uma habilidade que também é um bloqueio para muitos brasileiros: a conversação. Afinal, é comum aprendermos o inglês de um modo completamente inverso ao do nativo.

Quando uma criança vive em um país de fala inglesa, primeiro ela aprende a ouvir e falar, para depois começar a ler e escrever. Esse é o processo natural. É comum inverter essa ordem quando o inglês é ensinado como língua estrangeira, o que causa alguns bloqueios em relação à fala, que podem resultar da falta de prática.

Por isso, é fundamental que, ao trabalhar como professor de inglês, você capriche na conversação. Esse é um dos principais diferenciais para muitos alunos que estão cansados de estudar a língua, mas não conseguem se comunicar de forma efetiva.

2. Obtenha certificações

Já falamos que nem sempre é necessário ter um diploma de curso superior para trabalhar como professor de inglês. Porém, é muito importante obter certificações que atestam seu nível de domínio da língua.

Exames como TOEFL, IELTS e Cambridge são reconhecidos internacionalmente. Eles são divididos em níveis, para atestar sua proficiência naquelas quatro habilidades que falamos no tópico anterior.

Assim, trata-se de uma avaliação que segue parâmetros internacionais e informa se o seu nível é básico, intermediário ou avançado. Portanto, ostentar um certificado desses pode convencer um aluno que está em dúvida quanto à contratação.

Outro ponto importante é que muitos alunos que procuram um professor particular estão justamente buscando esse tipo de certificação. Eles precisam comprovar seu nível de inglês para fazer cursos fora do país, para um intercâmbio de trabalho, e assim por diante.

Então, se o profissional já passou por esse processo e obteve a certificação, o aluno entende que ele será mais capaz de prepará-lo para enfrentar esse desafio. É um diferencial competitivo interessante para quem quer trabalhar como professor de inglês e captar esse grupo específico de potenciais alunos.

3. Aperfeiçoe seus métodos de ensino

Provavelmente, você já teve aquele professor que sabia muito sobre a matéria, mas tinha dificuldade para ensiná-la. Por mais conhecimento que ele tivesse, a didática era inconsistente, e até o que era simples se tornava complicado.

Para ter sucesso ao trabalhar como professor de inglês, você tem que ser extremamente didático. Seus alunos precisam dizer que mesmo os assuntos mais complexos se tornaram fáceis ou acessíveis a partir da sua metodologia e explicação.

Isso é um desafio? Para muitas pessoas, sim. Porém, a boa notícia é que essa é uma habilidade que pode ser aperfeiçoada. A prática do dia a dia já ensina bastante. No entanto, a melhor forma de melhorar sua didática é fazendo cursos específicos para professores. Lembre-se de que, se essa será a sua profissão, é muito importante investir em formação que v vai ajudá-lo a ter um desempenho excepcional.

À medida em que você investe para melhorar sua didática, seus alunos aprendem mais. O sucesso deles faz com que eles o indiquem a outros estudantes. Dessa forma, sua reputação no mercado se torna excelente,  garantindo a captação de muitos clientes.

O que é preciso para trabalhar como professor de inglês

4. Publique conteúdo

Como alguém que quer trabalhar como professor de inglês consegue captar clientes? Hoje em dia, a produção de conteúdo é um excelente meio de criar uma boa reputação no mercado e alcançar excelentes resultados.

Por isso, há vários canais que você pode usar para estabelecer essa relação com o público e se destacar. As redes sociais estão aí para isso! Então, não poupe esforços: coloque dicas rápidas no Instagram, por exemplo.

Você tem a opção de usar imagens e texto para, algumas vezes por semana, publicar uma dica para quem quer aprender inglês. Vídeos também são úteis, desde que sejam realmente curtos e com uma explicação embaixo.

Também é possível divulgar seu trabalho por meio de um blog. A cada semana, crie um post curto e explicativo, abordando as dúvidas mais comuns das pessoas a respeito do inglês. Lembre-se de fazer com que sua página seja muito educativa para que as pessoas entendam que valeu a pena conferi-la.

Outra opção que dá muito resultado é o canal do YouTube. Lá, você pode postar explicações para ajudar as pessoas que querem aprender inglês. Também tente não colocar aulas muito longas. Vídeos entre 8 e 15 minutos são o ideal para esse canal.

Porém, é muito importante usar um princípio fundamental do Marketing Digital: seu conteúdo deve ser educativo, informativo. Se você fizer vídeos apenas com propagandas do seu curso ou do seu trabalho, dificilmente terá um número grande de visualizações e compartilhamentos.

Esse conteúdo é feito com os seguintes objetivos:

  • ajudar as pessoas a aprenderem inglês de verdade;
  • mostrar que você realmente domina a língua e que é um profissional em quem elas podem confiar (conquista de autoridade);
  • fazer com que as pessoas pensem: “nossa, sempre tive tanta dificuldade para entender isso e este professor explicou de um jeito tão fácil! Acho que ter aulas com ele me ajudaria a destravar meu inglês de vez”.

Portanto, o conteúdo é uma estratégia valiosíssima para atrair a audiência, conquistar autoridade nesse mercado e conquistar clientes. Seja nas redes sociais, no blog ou no YouTube, aproveite esses canais para expor seu trabalho e seus diferenciais.

5. Organize grupos

Embora alguns alunos realmente queiram ter aulas particulares e individuais, outros aceitam e até gostam de interagir com um grupo pequeno. Eles entendem que, dessa forma, existem mais oportunidades de melhorar a habilidade  de conversação.

Por isso, uma boa ideia pode ser organizar grupos de estudo. Você tem a possibilidade de procurar empresas, por exemplo, e formar turmas com os funcionários. O foco pode ser no inglês básico e conversação ou em um tópico específico, como Business English.

A facilidade de estudar no próprio local de trabalho será interessante para alguns. Se você mora em uma cidade grande, argumente que eles poderão aproveitar o tempo que normalmente gastariam no trânsito para aprender inglês. Fechando um grupo de quatro ou cinco pessoas por dia, no final do expediente, você já terá uma boa renda extra.

Nas cidades pequenas isso também é possível. Porém, nesse caso o argumento não é o trânsito, mas a necessidade de se deslocar para outro local. Portanto, forme grupos com interesses em comum: inglês para o trabalho, para exames  ou para viagens e amplie sua atuação.

6. Potencialize seus lucros com o mercado online

Finalmente, uma excelente oportunidade para quem quer trabalhar como professor de inglês é o mercado online. Você pode dar aulas por Skype ou plataformas especializadas (como o iTalki).

Essas opções são ótimas porque tanto você quanto o aluno não precisam se deslocar para a aula. Assim, é possível emendar as horas-aula e ter um excelente rendimento. Prepare o material para o aluno estudar com cuidado, envie-o com antecedência e faça o possível para que ele  aproveite o curso ao máximo.

Porém, um setor extremamente lucrativo é o de cursos online. É possível criar programas completos ou divididos em módulos e vendê-los por meio do Hotmart, por exemplo. Assim, você conseguirá captar alunos do país inteiro.

Mas para trabalhar como professor de inglês e ter sucesso na venda de cursos online, lembre-se sempre que não basta criar o material. Você precisa seguir todos os passos da construção da audiência, que nós explicamos no tópico 4.

Assim, se você já tem um blog ou canal no YouTube, se as pessoas já perceberam que é fácil aprender com seu método, elas terão um interesse maior em fazer o seu curso. Oferecer alternativas para as pessoas tirarem dúvidas  — como um grupo fechado do Facebook — também faz com que elas acreditem que terão um acompanhamento que as ajudará a ter bons resultados.

Agora você já sabe o que é preciso para trabalhar como professor de inglês. Gostou das nossas dicas? Entendeu que é preciso se aperfeiçoar para ter um bom diferencial competitivo, atrair e fidelizar clientes?

Então, ainda falta uma dica muito importante: que tal começar a investir na sua formação continuada agora mesmo? Na Cultura Inglesa, temos o Teacher Development Program — um conjunto de cursos para atualização de conceitos e práticas de ensino. Conheça-os e prepare-se para se destacar no mercado da educação!

    1. Olá Ilma, obrigada pelo comentário.

      Vamos entrar em contato via e-mail com informações sobre nossos cursos para formação de professores de inglês.

      Atenciosamente,
      Equipe Cultura Inglesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *