Como falar inglês vai impactar a minha carreira?

O discurso se repete há algum tempo: o inglês é um grande diferencial para o seu currículo! Mas você sabe o quanto essa afirmação é verdadeira de fato?

A globalização diminuiu distâncias e quebrou fronteiras, mas os povos precisavam de uma forma para se comunicar entre si.

Só com uma comunicação clara e efetiva é possível trocar recursos, realizar vendas, encerrar guerras ou mesmo conquistar fronteiras e o inglês é a maior representação disso.

O inglês é a língua universal, dando acesso a um total de 101 nações, segundo os dados da 18ª edição do Ethnologue: Languages of the World, divulgadas no jornal Washington Post.

E essa realidade se reflete no mercado de trabalho, não só na contratação de profissionais, mas também na folha de pagamentos!

Números

No Brasil, 48% das empresas oferecem melhores benefícios na contratação para candidatos fluentes em inglês, segundo pesquisa realizada pelo Cambridge English, departamento da Universidade de Cambridge, em parceria com a QS Intelligence.

Em 16% dessas empresas, o crescimento profissional é mais rápido para quem tem o domínio do idioma.

Além disso, quatro em cada cinco executivos de alto escalão no Brasil possuem conhecimento suficiente do inglês que atendam às expectativas das empresas, índice igual ao da média Global dos 38 países avaliados.

Mas o Brasil ainda fica para trás, empatando em último lugar com a Argentina no ranking de domínio do idioma na América Latina.

Entretanto, esse número deve aumentar!

A pesquisa ainda revelou que 63% dos empresários brasileiros consideram a fluência em inglês importante para os negócios, número que alcançou os 100% na Alemanha, 96% na Suíça e 90% na Arábia Saudita.

Ganhar bem

Se esses números não são suficientes para lhe convencer a aprender inglês pensando em sua carreira, os números em seu contracheque podem fazê-lo!

Falar inglês pode deixar o seu salário até 61% mais alto!

Profissionais que ocupam cargos de coordenação e que possuem fluência no inglês recebem 61% mais do que profissionais que não dominam o idioma, segundo revelou a 53ª edição da Pesquisa Salarial da Catho.

Já entre os profissionais que ocupavam níveis de gerência, diretoria e presidência, a diferença salarial identificada foi de 56% entre os que dominavam o inglês e os que não conseguiam se comunicar no idioma.

A grande justificativa para essa diferença salarial é a pouca oferta de profissionais qualificados.

A pesquisa ainda revelou que apenas pouco mais de 40% dos profissionais que exerciam funções de gerência, diretoria e presidência, bem como de profissionais do grupo de graduados/especialistas, possuem nível avançado ou fluente do inglês.

O índice cai para apenas 24% dos que ocupam os cargos de coordenação.

Os números mostram que o tempo passou, o mercado mudou, mas que ter o inglês como segunda língua permanece sendo um importante diferencial.

E por isso é necessário enxergar o inglês como uma capacitação que abre portas e ganha concorrências em sua carreira profissional!

Novos tempos

Há algum tempo se fala das novas gerações: Y, Z, Millennials… e a verdade é que todas chegam ao mercado de trabalho ainda mais preparadas e com mais contato com o inglês.

As novas gerações cresceram e continuam a crescer em uma realidade que favorece a familiarização com a língua inglesa desde cedo, estimulando seu aprendizado e tornando o mercado mais competitivo.

Quem é de uma geração anterior precisa do inglês para não perder o seu espaço para quem está chegando e quem pertence a essas novas gerações precisa aprender para acompanhar seus contemporâneos.

Profissões do futuro

A internet e as diversas ferramentas tecnológicas que são criadas dia após dia também transformaram o mercado, que se viu obrigado a criar novas profissões e a exigir novas qualificações de seus profissionais.

Grande parte dessas novas profissões exigem o conhecimento do inglês!

Mas quais são elas?

A área de Tecnologia da Informação é um dos exemplos que devem florescer cada vez mais e que têm no conhecimento do inglês o trunfo para estarem sempre à frente no mercado.

Outro fato é que o desenvolvimento tecnológico não é exclusividade de apenas uma área, mas de todas.

Saúde, educação, meio ambiente, engenharia, arquitetura e mídias sociais são apenas alguns exemplos de campos de trabalho que sofrem interferência direta dos avanços tecnológicos e esses avanços têm o inglês como um conhecimento imprescindível para sua compreensão e execução.

Capacidade de aprender

Mais do que nunca o mercado exige que o profissional aprenda, qualifique-se, evolua e esteja sempre pronto para crescer.

O inglês é o aliado que garante ao indivíduo o conhecimento necessário para a apreensão de novas informações, de novas habilidades e adaptação a novas realidades.

A sua capacidade de aprender é a sua carta na manga!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *