Professores de idiomas: 11 dicas para tornar a aprendizagem mais efetiva em sala de aula

Professores de idiomas: 11 dicas para tornar a aprendizagem mais efetiva em sala de aula

A capacidade de aprendizado do ser humano é simplesmente incrível. Porém, apesar de todo esse potencial, existem pessoas que passam muito tempo tentando se tornar fluentes em uma segunda língua, mas sem sucesso. Por isso, os professores de idiomas precisam conhecer métodos e estratégias que ajudam o aluno a assimilar o conteúdo de forma eficiente e, de preferência, prazerosa.

Então, se você também é um professor de idiomas, prepare-se! Neste post, nós vamos explicar como tornar suas aulas inesquecíveis, reduzir o receio que os alunos têm de falar uma nova língua e promover a retenção da informação e a capacidade de usá-la no dia a dia. Confira!

Por que é importante tornar o ensino cada vez mais eficaz?

Como já falamos, o ser humano tem um potencial enorme para aprender. Porém, a verdade é que muita gente entrou e saiu de diversas escolas de idiomas sem atingir seu objetivo: falar uma segunda língua de forma fluente, ou pelo menos chegar ao nível intermediário ou avançado. 

Outros alunos, além de não conseguirem aprender, chegam a desenvolver um trauma em relação ao aprendizado da língua. Também não são incomuns as reclamações de que a pessoa passou anos patinando e não chegou ao nível de domínio desejado. 

A chave para evitar todas essas situações desagradáveis é a eficiência do ensino. Professores de idiomas qualificados, que conseguem estimular o aprendizado de formas diferentes, têm muito mais sucesso em sua abordagem. Quando as aulas são particulares, também é necessário compreender o estilo de aprendizagem do aluno para buscar alternativas mais efetivas para aquele indivíduo.

Mas afinal, o que os professores de idiomas podem fazer para tornar a aprendizagem mais efetiva em sala de aula? Confira a seguir!

11 dicas para professores de idiomas tornarem o ensino eficaz

11 dicas para professores de idiomas tornarem o ensino eficaz

Se você quer ser reconhecido como um professor de idiomas excelente, que consegue fazer seus alunos aprenderem e atingirem a tão sonhada fluência, não vai querer perder essas dicas. Acompanhe!

1. Tenha um bom relacionamento com seus  alunos

As pessoas aprendem com muito mais facilidade quando elas se sentem confortáveis ou felizes na situação em que são expostas ao conhecimento. Se elas tiverem uma percepção negativa da aula e especialmente a respeito dos professores de idiomas, sua capacidade de assimilar o conteúdo será afetada, mesmo que de forma inconsciente.

Por isso, o primeiro passo para garantir que seus alunos tenham um ótimo desempenho é desenvolver um bom relacionamento com eles. Se houver uma identificação pessoal, ela será transferida para o conteúdo, despertando o desejo de aprender. Essa vontade é um dos principais fatores  para facilitar o domínio da nova língua.

Muitas vezes, quando se fala em ensino, ensamos em estratégias para despertar o interesse, promover a compreensão efacilitar a retenção da informação. Porém, nos esquecemos de que em alguns aspectos as emoções também falam alto.

Manter um bom relacionamento com os alunos faz com que a aula se torne mais agradável para eles. A resistência ao aprendizado tende a ser quebrada, eles se sentem seguros para tirar suas dúvidas e até mesmo para errar e corrigir seus equívocos. Dessa forma, o grupo tem resultados muito melhores.

Aliás, essa ideia de aula agradável também deve ser aplicada ao ambiente, e não apenas ao professor. O local precisa ser confortável, para que o aluno não se sinta incomodado. Quanto mais novos forem os estudantes, mais a decoração também deve ser atrativa e estimulante, criando um espaço lúdico onde ele solta a imaginação e mergulha no que o professor propõe durante as atividades.

2. Promova estímulos diferentes

Para que a informação chegue ao nosso cérebro, ela precisa percorrer todo um caminho sensorial. Quando se fala na sala de aula, a informação é transmitida principalmente pela visão e a audição, mas outros sentidos também podem ajudar.

Algumas pessoas assimilam melhor o que veem. Outras, o que ouvem. Existe ainda um grupo que precisa “colocar a mão na massa” para que o conhecimento faça sentido. Portanto, se a aula é focada em um único aspecto — só explicação, só slides, só projetos — a maior parte da classe é prejudicada.

O problema é que muitos professores de idiomas acabam adotando um modelo de aula no qual eles se sentem extremamente confortáveis. Provavelmente, é o que mais combina com seu próprio estilo de aprendizagem.

É preciso variar esses modelos e promover  estímulos diferentes durante a aula: visuais, auditivos, cinestésicos, táteis e até mesmo gustativos. Além de atender às necessidades de pessoas de estilos de aprendizagem diversos, a repetição da mesma informação em formatos variados facilitará a assimilação para todos.

3. Incentive o estudo além da aula

Hoje em dia, existem muitas opções para aprendermos uma nova língua. Há vídeos diversos no YouTube, uma série de músicas e shows de TV, conteúdo e exercícios disponíveis na internet, e assim por diante.

 professores de idiomas sabem que dificilmente alguém se torna fluente estudando apenas aquelas duas horas por semana. Quanto mais a nova língua fizer parte do dia a dia do aluno — em leituras, músicas, seriados, entretenimento etc —, maiores serão as chances de aprendê-la.

Os professores de idioma realmente eficazes sabem disso e não temem a concorrência dos meios eletrônicos. Eles estimulam o uso desses recursos pela maior quantidade de tempo possível e até indicam as melhores opções de vídeos, aplicativos e outras alternativas.

Eles sabem que tudo isso pode ser usado para aumentar a familiaridade do aluno com a nova língua e treinar habilidades como o listening e speaking. Sua indicação não fará com que perca estudantes, já que eles precisarão de um guia para ajudá-los a sistematizar esse conhecimento fragmentado e transformá-lo em uma verdadeira competência linguística.

4. Crie associações

As associações são um método muito utilizado pelos professores de idiomas. Os novos conceitos são relacionados a outros conteúdos que os alunos já dominam, ampliando a compreensão deles sobre o assunto e facilitando a aprendizagem.

Algumas das associações mais eficientes são aquelas que misturam palavras (e seus sons) com imagens. Vamos imaginar, por exemplo, que na sua aula de hoje uma das palavras que os alunos aprenderão será bush (arbusto). Para tornar essa lembrança duradoura, sugira que eles imaginem o ex-presidente americano George Bush regando um arbusto. Essa dica só vai funcionar com estudantes adultos, por razões óbvias!

5. Conte histórias

Quem lê um parágrafo muito teórico e conceitual dificilmente consegue se lembrar de tudo depois de forma precisa. É difícil gravar as informações daquele imenso bloco de texto, cheio de ideias abstratas e explicações densas.

Isso não acontece quando lemos uma história. Os personagens, a descrição da situação, o problema que eles enfrentam, o clímax — todos esses elementos são envolvidos por um fio chamado enredo, que facilita a assimilação das informações. 

No ensino de uma nova língua, isso não muda. Se os professores de idiomas conseguirem usar o conteúdo que eles planejam ensinar para criarem uma história, o desempenho dos alunos será melhor. Eles terão mais interesse, será possível explorar vocabulário, gramática, interpretação textual e outros aspectos para aprofundar o conhecimento da turma.

Prepare cada aula meticulosamente

6. Prepare cada aula meticulosamente

Se os alunos estiverem dispersos, dificilmente terão um bom resultado. Por isso, a aula precisa ser realmente interessante e despertar a atenção deles desde o primeiro momento. Os professores de idiomas só conseguem esse comportamento de prontidão quando criam situações didáticas envolventes por meio de um ótimo planejamento.

Por isso, outra dica que os professores de idiomas bem-sucedidos sempre seguem é planejar suas aulas com cuidado. Fazer com que os alunos fiquem curiosos sobre um tema é fundamental para que eles tenham interesse em aprender. A partir desse ponto, o profissional cria uma sequência didática progressiva, começando com os conteúdos mais simples e aprofundando-os passo a passo.

 7. Incentive a participação

Principalmente quando se fala no ensino de idiomas, o aluno não deve manter uma postura passiva. Em primeiro lugar, se o aluno só tem a oportunidade de ouvir, é muito mais fácil ele se desligar do que está acontecendo à sua volta e dispersar seus pensamentos. 

Também não podemos nos esquecer de que uma das grandes dificuldades de alunos brasileiros que estão aprendendo uma nova língua é falar. Muitas vezes, eles sentem vergonha ou medo de errar e acabam não desenvolvendo seu speaking. Em outras ocasiões, a dificuldade está em realmente expressar suas ideias em sentenças organizadas de acordo com as regras do inglês.

Por isso, os professores de idiomas precisam estimular a participação. Ela quebra essas barreiras, mostra que não há problema em errar e que o speaking é uma habilidade em construção para todos os que estão ali. Aos poucos, o aluno não só aprende a se expressar melhor em inglês, como também perde a vergonha de interagir com os colegas e, mais tarde, com outras pessoas que falam o idioma.

8. Traga a atualidade para a sala de aula

Existem muitos temas da atualidade que despertam o interesse dos alunos. Crianças e adolescentes, por exemplo, geralmente têm curiosidade para saber mais sobre personagens de filmes que estão em alta, músicas, desenhos, shows da TV  e outras opções de entretenimento.

Entre os adultos, o enfoque é outro. Para eles, as atualidades mais interessantes podem ser aquelas que estão relacionadas a acontecimentos nacionais ou internacionais, eventos esportivos e culturais, além de filmes e shows de TV. Abordar o inglês utilizado no mundo dos negócios também pode ser motivador.

O fato é que quando os professores de idiomas conseguem trazer esses temas para a aula e usar esses contextos para abordar o conteúdo, o interesse será bem maior. Então, por que não colocá-los no seu planejamento e usá-los para melhorar o desempenho dos seus estudantes?

9. Gamifique

Uma das principais tendências da educação hoje em dia é a gamificação. Isso significa que o conteúdo é apresentado por meio de desafios que o aluno consegue atingir, mas que precisa se esforçar para isso. Quando atinge o objetivo, ele recebe algum tipo de recompensa (como pontos). A partir daí, ele pode passar para um nível mais complexo, e assim por diante.

Portanto, esses desafios progressivos e a recompensas são os pilares da gamificação. A competição pode acontecer entre os alunos ou de cada indivíduo consigo mesmo, comparando seu desempenho atual com o anterior.

Para os professores de inglês, há uma boa notícia. Já existem muitos aplicativos e jogos para celular e smartphone que utilizam esses princípios da gamificação. Então, inclua-os no seu plano de ensino ou, caso a escola já tenha um sistema bem definido, indique-os para que os estudantes treinem nas horas vagas.

10. Utilize a prática

Geralmente, assimilamos melhor o que vivenciamos do que aquilo que apenas vimos ou ouvimos em algum momento. Por isso, as atividades práticas são muito importantes para ajudar os alunos quanto à retenção de informações, especialmente vocabulário.

É por essa razão que boas escolas de idiomas abrem espaço para atividades culturais, como festas e comemorações típicas. Na preparação e durante a participação, o aluno tem contato com uma série de elementos dessa cultura estrangeira, o que contribui para uma memorização de melhor qualidade.

Porém, não é só com grandes eventos que se utiliza a prática. Atividades simples do dia a dia, como cozinhar uma receita típica, também podem ajudar. Treinar a turma para ir a uma lanchonete e realmente levá-los lá um dia, fazendo com que tenham que escolher seus alimentos de um menu em inglês e falar seus pedidos em voz alta, como se estivessem em um país onde essa é a língua nativa, também é um ótimo exemplo.

11. Mantenha-se atualizado

Felizmente, existem excelentes cursos específicos para professores de idiomas no mercado. Eles servem para atualizar conceitos e mostrar como aplicar metodologias eficientes de forma prática na sala de aula, melhorando o desempenho daquele profissional e consequentemente, o resultado de seus alunos.

Em algumas instituições de renome no mercado, esses cursos preparam os professores de idiomas para prestar exames e obter certificados com validade internacional. Conheça algumas opções:

  • Certificate in Teaching English to Speakers of Others Languages (CELTA), da Universidade de Cambridge: é um exame indicado especialmente para professores de idiomas que estão iniciando sua carreira no ensino de inglês, com pouca ou nenhuma experiência prévia nessa função.
  • Teaching Knowledge Test (TKT), da Universidade de Cambridge: costuma ser indicado para professores que já atuam na área de ensino de inglês como língua estrangeira. Aborda temas como o domínio da língua, aprendizagem e prática de ensino.
  • Teaching Knowledge Test para Content and Language Integrated Learning (TKT:CLIL), da Universidade de Cambridge: para professores de idiomas que utilizam uma abordagem diferente, estimulante e muito útil para atuar em escolas bilíngues — o ensino de matérias do Ensino Fundamental e Médio por meio de uma segunda língua.

Os cursos de inglês para professores de idiomas, além de aprofundarem seu conhecimento sobre a língua e metodologias eficazes para ensiná-la, trazem uma outra vantagem: o profissional certificado se destaca no mercado e tem um diferencial competitivo relevante tanto para captar alunos quanto para conseguir vagas em excelentes instituições de ensino.

Entendeu como os professores de idiomas podem inovar em suas aulas para despertar o interesse dos alunos, facilitar a assimilação dos conteúdos e garantir que seus estudantes tenham melhores resultados? Quer saber mais sobre o assunto e descobrir como um curso para atualização de conceitos e práticas de ensino pode garantir excelentes oportunidades de carreira?

Então, não perca tempo! Acesse a nossa página e conheça os cursos feitos sob medida para você, professor de idiomas. Descubra um mundo de possibilidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *